Hoje em dia, as pessoas possuem uma vida totalmente digitalizada em cada aspecto. Todas as tarefas comuns de antigamente foram transferidas para uma realidade virtual. Assistir televisão, fazer compras, ler livros, interagir com amigos, pagar contas, contratar serviços. Basicamente tudo pode ser feito com um celular, sem sair de casa ou de qualquer outro lugar em que você estiver, graças aos avanços da tecnologia.  

O que está em alta no momento são os aplicativos para smartphones ou tablets. Cada vez mais presentes na vida das pessoas, existem aplicativos para praticamente tudo o que se precisa: pedir comida, ajudar em dietas, ouvir música ou assistir filmes. Existem até aplicativos que medem a frequência cardíaca do usuário, o que gera grande interesse em empresas de diversos setores.

Um aplicativo, além de ser uma ferramenta para uma utilidade comum, pode ser uma estratégia de divulgação para uma empresa. Muitas têm investido em desenvolvimento de apps para suas marcas, possibilitando que os usuários tenham todas as informações necessárias na palma de sua mão. Há todo um conceito por trás do funcionamento de um aplicativo. Ele pode gerar interesse que leve um usuário a baixá-lo, mas existem importantes fatores a serem considerados para que este não o delete de seu smartphone ou tablet.

Muitas empresas têm a iniciativa de investir no desenvolvimento de um aplicativo para o seu negócio, mas infelizmente não visam sua qualidade e funcionalidade. E o que mantém um aplicativo instalado é a experiência do usuário com ele.

cta-meio1

A experiência do usuário garante a permanência

Essa experiência envolve tudo o que acontece entre o momento em que o usuário clica em um aplicativo até quando o encerra. Ela determinará se ele é promissor ou um fracasso, se permanecerá instalado ou se será deletado.

A internet, o rápido avanço da tecnologia e a alta competitividade do mercado são fatores que tornaram as pessoas extremamente exigentes. Hoje em dia, ninguém quer esperar por nada: tudo deve funcionar com eficácia e velocidade. Por exemplo, se um provedor de internet começa a dar problemas como lentidão e alto índice de quedas, o usuário certamente irá cancelar sua assinatura e procurar um concorrente que funcione direito. Se um site demorar muito para abrir, o usuário irá fechá-lo e procurar por outro no mesmo momento.

Da mesma forma acontece com os aplicativos. Os usuários irão considerar os seguintes fatores:

  • Tempo de resposta – a performance de um aplicativo consiste no tempo de resposta dos comandos que recebe do usuário. Ou seja, se ele funciona corretamente mesmo com um alto processamento de dados, se a tela irá travar, se ele irá fechar sozinho, entre outros fatores;
  • Funcionalidade – o usuário irá avaliar se o aplicativo cumpre o que promete, se suas funções estão atendendo aos requisitos.    

O que fazer para garantir o desempenho de um aplicativo?

Um aplicativo deve ser testado antes de lançado. O custo para se realizar testes de desenvolvimento quando um app ainda está em sua fase de construção é muito mais baixo em relação aos gastos para corrigir falhas quando ele já está em uso.

Além do que, o usuário que baixar o aplicativo e encontrar defeitos, travamentos ou falta de funcionalidade, tem grandes chances de apagá-lo e nunca mais baixá-lo novamente. Portanto, uma vez que um usuário fez o download do aplicativo e não teve uma boa experiência, corrigir os problemas não irá garantir que ele torne a baixá-lo outra vez.

Assim, é fundamental que o usuário tenha uma boa experiência de uso do app. E isso só pode ser garantido se ele for submetido a uma fase de testes de desenvolvimento.

E você? Já teve alguma experiência negativa com um aplicativo que baixou? Conte-nos deixando um comentário!

cta-final3

Comentários